Cirurgia estética do corpo

Boletim 167 / Cirurgia estética do corpo

RELEMBRANDO: Patologia em mamoplastia

Os autores analisam sua experiência em torno de 2.046 pacientes consecutivos submetidos à mamoplastia redutora com exame histopatológico. Salientam o fato de que todas as pacientes se encontravam assintomáticas, foram operadas pelo mesmo cirurgião e examinadas pelo mesmo patologista. Analisam as diferentes lesões encontradas, sua incidência, tecendo comentários sobre a técnica cirúrgica empregada. A glândula mamária tem sido objetivo de vários trabalhos e publicações que procuram estuda-la sob todos os aspectos, desenvolvendo métodos e tecnologias que permitem aos diferentes especialistas um diagnóstico cada vez mais precoce das lesões mamárias. O aspecto do tecido mamário normal irá se modificar dependendo das variações hormonais ocorridas durante o ciso menstrual, a gravidez e a menopausa, fatores que devem ser levados em consideração na análise na análise do exame histopatológico. A importância da análise do material proveniente de uma mamoplastia convencional em pacientes normais e assintomáticas já é por todos conhecida e foi motivo de diversas publicações. Pitanguy e torres em publicações anteriores já deram sua contribuição ao tema. Nosso trabalho corresponde a uma revisão e discussão a respeito de 2.046 pacientes consecutivas, assintomáticas, que se submeteram à mamoplastia com exame histopatológico.

Leia mais
Boletim 167 / Cirurgia estética do corpo

Minha história com a lipoaspiração e a infiltração superúmida

Já faz mais de 40 anos que a lipoaspiração foi introduzida nos Estados Unidos. Não é nenhuma surpresa que ela teve uma ascensão meteórica, tornando-se rapidamente o procedimento estético mais realizado nos Estados Unidos e no mundo. Com 363.912 procedimentos realizados em 2013, o número de cirurgias de lipoaspiração aumentou 16,3% em relação a anos anteriores desde a recessão de 2008. No entanto, na mente do público, muita confusão permanece sobre os benefícios e a segurança da lipoaspiração. Esta confusão decorre em parte de “mensagens confusas” veiculadas pelos meios de comunicação, que vão desde o entusiasmo desenfreado até a condenação medrosa muitas vezes representando uma visão parcial ou simplista do que as pessoas realmente precisam saber sobre o procedimento. A cronologia do procedimento é apresentada aqui. Além disso, este artigo também é uma narrativa da minha experiência pessoal com enfoque especial para as questões de segurança do paciente e uma avaliação que não é apenas do meu interesse, que acompanhou a evolução dos avanços técnicos na lipoplastia. Como fui instruído pelos editores a concentrar-me em minha jornada pessoal, as contribuições para a evolução da lipoaspiração de muitos indivíduos talentosos pode não ter sido incluída. Sem dúvida, esta é uma revisão relativamente breve e não necessariamente destinada a ser completa. O entusiasmo pela lipoaspiração é compreensível. Ela, em comparação com outros procedimentos estéticos, é o que mais parece verdadeiramente “mágico”. As incisões de acesso geralmente produzem cicatrizes discretas, se não imperceptíveis. A recuperação geralmente é muito simples e sem complicações, e os resultados para a maior parte são permanentes. A grande melhoria nos depósitos de gordura feiosamente localizados presentes em várias áreas do rosto e do corpo é um resultado que para muitas pessoas é simplesmente inatingível por dieta, exercícios ou qualquer outro meio.

Leia mais
Boletim 165 / Cirurgia estética do corpo

Dermolipectomia Crural com Prolongamento Médio-Anterior no Paciente Pós-Obesidade

Com o aumento na incidência das gastroplastias redutoras, houve um incremento no número de pacientes apresentando grandes perdas ponderais que procuram a ajuda da cirurgia plástica para se reintegrar à sociedade. Uma das principais queixas destes pacientes é a flacidez da região femoral. Apresentamos, neste estudo, uma opção técnica de dermolipectomia crural com prolongamento médio-anterior. Sete pacientes foram submetidos à cirurgia proposta. Obtivemos altos índices de satisfação com poucas complicações.

Leia mais
Boletim 164 / Cirurgia estética do corpo

Minha experiência com implantes mamários de poliuretano

O autor relata sua experiência desde o final da década de 80, com implantes mamários revestidos de poliuretano. Estabelece princípios para sua utilização clínica e aborda a evolução conceitual que caracteriza o estágio atual dos implantes mamários anatômicos.

Leia mais
Boletim 163 / Cirurgia estética do corpo

PAM -Periareolar Augmentation Mastopexy e outras técnicas periareolares na experiência do autor

Leia mais
Boletim 162 / Cirurgia estética do corpo

A lipoabdominoplastia e sua história

As dermolipectomias abdominais vêm sendo realizadas há mais de um século. As primeiras referências são sobre excisões simples, em uma só direção, sem descolamento e sem atenção à cicatriz umbilical. Com o passar do tempo, essa cirurgia foi evoluindo, até chegar às técnicas mais elaboradas e de uso atuais. Um passo importante foi a transposição do umbigo, que só foi possível devido ao descolamento do retalho superior. A partir de 1980, a lipoaspiração foi incorporada a muitos procedimentos da cirurgia plástica para potencializar os resultados. Seu uso exagerado levou ao aumento das complicações, especialmente nas abdominoplastias pelo duplo traumatismo do retalho abdominal. Criou-se, então, o MITO da proibição na associação dos dois procedimentos. Somente a partir do ano 2000, com o desenvolvimento da Lipoabdominoplastia, ficou padronizada e sistematizada a associação da lipoaspiração com a abdominoplastia, representando o link para a associação segura dessas duas técnicas tradicionais. O aspecto novo, fundamental e óbvio foi aproveitar as características da vascularização profunda – vasos perfurantes abdominais, que migram pela bainha aponeurótica, para nutrir o retalho abdominal, proporcionado pela criação de um túnel estreito no abdome superior, o suficiente para realizar a plicatura direta dos retos abdominais, mantendo assim, a maioria dos vasos perfurantes preservada. Ela representa o momento evolutivo da cirurgia plástica abdominal, fruto de mais de uma geração de cirurgiões plásticos que trabalharam e trabalham constantemente em busca de um novo caminho com menor risco de complicações e melhores resultados.

Leia mais
Boletim 161 / Cirurgia estética do corpo

Correção das hipertrofias mamárias: uma experiência de cinco décadas

O artigo descreve as duas principais técnicas usadas pelo autor para tratar hipertrofias mamárias: Pitanguy-Arié ou romboide para hipertrofias grau I com ptose discreta e técnica clássica de Pitanguy para hipertrofias grau II e III.

Leia mais
Boletim 155 / Cirurgia estética do corpo

Iatrogenia e cirurgia plástica

Leia mais
Boletim 153 / Cirurgia estética do corpo

Mamaplastia de aumento: algumas considerações científicas sobre a validade do emprego dos implantes de gel de silicone

Leia mais
Boletim 151 / Cirurgia estética do corpo

Cirurgias do contorno corporal masculino

Leia mais
1 2 3 4 8