Outros

Boletim 173 / Outros

Concurso AExPi de monografias de residentes em cirurgia plástica – Classificação

Confira as monografias vencedoras R3 Lee Seng Khoo Rafael Dib Porcides Guilherme Moreira R1 e R2 Guilherme Bachtold Juan Carlos Larsson Gabriel Marujo

Leia mais
Boletim 171 / Outros

Carta ao Editor

Autor -Dr. Patricio Centurión Rivas Cirurgião Plástico Professor da Universidad Peruana de Ciencias Aplicadas Correspondencia pccenturion@gmail.com -Dr. Ronald Gamarra Garcia Cirurgião Plástico

Leia mais
Boletim 172 / Outros

Desenvolvimento de um aplicativo para planejamento das expansões de pele

Expansão da pele é um processo fisiológico definido pela capacidade da pele humana para aumentar a sua área superficial em resposta à tensão ou a uma dada deformação. Expansores de pele são sacos de silícone a serem implantados sob a pele. A pele apresentando fluência ou relaxamento, a pressão interna no expansor diminui após um determinado período de tempo, devido à deformação imposta. Expansões da pele são usadas para reconstruir as áreas queimadas, seios após uma mastectomia ou para esconder cicatrizes e defeitos. Esta técnica é geralmente realizada perto das zonas onde a pele é necessária, para proporcionar pele da mesma cor, textura, estrutura e sensibilidade como a que será removida, tal como nos casos de cicatrizes e queimaduras. No entanto, uma questão que se coloca constantemente durante a expansão da pele é se quantidade da pele obtida é suficiente ou, em outras palavras, se a expansão forneceu pele suficiente para reparar o defeito. O objetivo do presente estudo é calcular o número e tipo dos expansores de pele para assegurar que uma área adicional de pele esteja presente para alcançar a reconstrução. Assim, o aplicativo desenvolvido sugere o tipo, número e volume dos expansores de pele necessários para se obter uma quantidade adicional de pele que possa reparar uma condição médica específica. O aplicativo também determina a quantidade de pele obtida, mesmo nos casos em que a expansão não vem a termo. São analisadas expansões com expansores de pele redondos, retangulares e crescentes.

Leia mais
Boletim 169 / Outros

Prevenção de tromboembolismo venoso em cirurgia plástica

Este artigo descreve o protocolo adotado no Instituto Ivo Pitangy para prevenção do tromboembolismo venoso durante cirurgias plásticas.

Leia mais
Boletim 169 / Outros

A História da Cirurgia Craniofacial no Brasil

Este artigo conta a história da cirurgia craniofacial no Brasil e sua importância no cenário mundial.

Leia mais
Boletim 168 / Outros

Relato de caso: sindrome de Boerhaave em pós operatório de dermolipectomia abdominal

Este estudo é um relato de caso profissionais de Síndrome Boerhaave em pós-operatório de abdominoplastia com anestesia geral, com o objetivo de alertar os profissionais da área de cirurgia plástica sobre os riscos de incidência desta condição. A Síndrome de Boerhaave (ruptura esofágica) é uma doença grave que ameaça a vida do paciente e requer um diagnóstico precoce até 12horas, e um tratamento adequado. Método: Relato de caso onde a paciente no pós-operatório de cirurgia plástica abdominal e mastopexia, apresentou após anestesia geral crises de vomito e náuseas. Resultados: Paciente com 58 anos do sexo feminino submetida à dermolipectomia abdominal e mastopexia pela a técnica de pedículo inferior sob raquianestesia, onde após um período de quatro horas do termino da cirurgia apresentou vários episódios de vômitos. Após 10 horas do ato cirúrgico apresentou queixa de algia ao deglutir, seguindo de algia intensa generalizada, dispneia intensa, sudorese, palidez, PA 90x50mmhg. Com a piora do quadro a paciente foi encaminhada para unidade de terapia intensiva onde foi entubada. Foram realizados exames laboratoriais, toracocentese e exames radiológicos. Atualmente a paciente encontra-se com prótese esofágica. Conclusões: Fazendo a correlação com a bibliografia, o caso em tela sugere-se evitar cirurgias prolongadas principalmente sob anestesia geral onde pode ocorrer a retenção de gás carbônico que pode levar a crise emética no pós-operatório, pacientes com antecedentes de doença esofagiana pelo que já foi relatado e estar atentos aos sintomas não descartando a possibilidade da ocorrência da Síndrome Boerhaave.

Leia mais
Boletim 161 / Outros

Importância da 38ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro para a Cirurgia Plástica Brasileira

A Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro foi o berço de grandes médicos. Teve destaque especial na cirurgia com enfermarias que alcançaram reconhecimento mundial. A 38ª Enfermaria, sob a tutela do Prof. Ivo Pitanguy, foi um dos centros pioneiros da cirurgia plástica como especialidade no Brasil e tornou-se referência mundial. Neste artigo é apresentado um breve relato da história da cirurgia na Santa Casa do Rio de Janeiro, enfatizando a importância que a 38a. Enfermaria alcançou e o estado atual de suas atividades.

Leia mais